EPA assina Protocolo com a RENAULT CACIA

No passado dia 27 de julho, foi assinado mais um Protocolo de Parceira, desta feita com a RENAULT CACIA. O momento foi presidido pelo Subdiretor da RENAULT CACIA, Michel dos Santos Domingues e pelo Administrador da Escola Profissional de Aveiro, Jorge de Almeida Castro.
Na opinião de Susana Silva, Diretora dos Recursos Humanos da RENAULT CACIA, nem todos têm de ser licenciados. “Há tarefas para as quais é suficiente ter o 9º ou o 12º ano de escolaridade. Há coisas que não se aprendem na Universidade e nunca se vai aprender”, acrescentou.
Já Ilda Costa, responsável pela área da formação dentro da RENAULT CACIA, distingue os alunos da EPA, afirmando “chegam-nos com uma evolução nos valores e atitudes, resultado obvio de um trabalho dinamizado pelos professores e técnicos da EPA, o que facilita em muito a integração na empresa e durante todo o processo de aprendizagem.”
“Sem dúvida, este projeto é um sonho, um anseio e uma necessidade”, refere Constantino Pinto, engenheiro responsável pelo projeto. A ideia nasceu de uma necessidade da Fábrica, assumida por todo o corpo diretivo, integrando mesmo a sua Visão.
Por ser um projeto claramente desafiante, a Renault vai começar com vários cursos, de diferentes áreas, o que o torna ainda mais desafiante e difícil. “Os próximos três anos serão muito difíceis”, reflete.
O desafio não será só para os alunos, mas também para os tutores da RENAULT CACIA que terão de aprender a olhar para o projeto como a continuidade de profissões chave e não como um projeto que irá roubar tempo e pôr em causa a produtividade. Segundo Constantino Pinto, o seu maior desafio será motivar os alunos da EPA durante os três anos. “Perceber que há vida para além do computador e da tecla”, complementou Ilda Costa.
Jorge de Almeida Castro agradeceu a oportunidade, aproveitando para frisar que as pessoas que lideram o projeto fazem toda a diferença. “Só é possível estarmos aqui hoje, porque há pessoas que acreditam no projeto, pese embora as dificuldades inerentes e os desafios difíceis que se avizinham”, afirmou.
O Subdiretor da RENAULT CACIA, Michel Domingues, reforçou a importância de todas as profissões técnicas de qualificação intermédia, que estão em alto défice na nossa região e no nosso país e a importância de modificar a nossa cultura, valorizando estas qualificações, nomeadamente o Ensino Profissional.
Este projeto tem como principal objetivo a renovação do quadro de técnicos nas Oficinas da RENAULT CACIA. Neste sentido, a Renault irá apadrinhar o ciclo de formação 2018-2021, na formação em alternância de 10 jovens com vista à sua integração na Empresa no final do ciclo de formação. Estes alunos/aprendizes irão ser formados à medida da empresa pelos seus mestres, com elevada experiência e know-how técnico, em alternância com a Escola Profissional de Aveiro.
Os dez alunos visados, dos Cursos de Técnico/a de Manutenção Industrial e de Técnico/a de Eletrónica e Telecomunicações, irão trabalhar nas Oficinas Central, Mecânica e Eletrónica da empresa, dando resposta a áreas prementes como: tornearia, fresagem, serralharia, mecânica, diagnóstico e reparação de equipamentos eletrónicos).
Em resultado de um trabalho de parceria entre o tecido empresarial da região e a AEVA – Associação para a Educação e Valorização da Região de Aveiro, com o objetivo de colmatar necessidades sentidas e expressas pelos empresários de toda a região de Aveiro, a Escola Profissional de Aveiro tem tido um papel preponderante, comprometendo-se a valorizar a nossa região, qualificando as suas empresas.

Consulte aqui as notícias publicadas nos diversos meios de comunicação Rádio Terra Nova Notícias de Aveiro